aulinha Chapéu

Gosta de chapéu? Saiba diferenciar os diversos estilos!

16:00 Carolina Senra



Ele não tem muitos adeptos no Brasil (salvo o modelo Panamá que aqui, é um dos queridinhos) mas vem conquistando seu espaço aos poucos. O chapéu pode ser um acessório chave pra quem gosta de ousar, pra quem quer caprichar no visual e estar por dentro das ultimas tendências. Aposto que já tenha batido a vontade em algumas leitoras, de comprar. Não é muito fácil encontrar em alguns lugares, e quando a gente acha, a gente se apaixona e quer levar pra casa, mas vem o medo. Será que levo? Onde uso? Como uso? Qual? A sua resposta pode estar aqui. Vou ajudar vocês!

 O chapéu é e sempre foi sinônimo de status. Ele é um adereço muito antigo, que ao longo do tempo vem se apresentando em diversas formas e adornos dependendo do período e da classe social, e que hoje é visto como sinônimo de sincronia com as tendências da moda, estilo pessoal seguro e até conhecimento cultural diversificado. Pode ser difícil pra quem ainda não tem o hábito de usar algum modelo no dia a dia. As pessoas muitas vezes não se sentem confortáveis por "não ter desenvoltura" e acabam ficando muito preocupadas enquanto usam o acessório. A ajuda de um profissional ou uma pesquisa rápida (e por que não? Isso não é perder tempo, é não ser quadrado!) ajudam na hora de escolher, é muito mais fácil comprar algo que a gente saiba por que, qual e pra quê, não é mesmo?

 Há quem diga que algumas pessoas dependendo do seu tipo físico.. blábláblá.. Vamos pular a receitinha de bolo? Essas dicas são meio furadas, as pessoas tem o direito de usar o que querem. Sou completamente contra regras de uso, na minha humilde opinião, deve-se ter um senso de harmonia, mas cheinhas podem usar listras horizontais e baixinhas podem usar saia mid. Acho que devemos ter liberdade pra usar o que gostamos e podemos achar um equilíbrio pra poder usar o que quisermos.


 Panamá:
Então vamos começar por ele, o queridinho dos brasileiros. Consideramos por tradicional quando é feito de palha com trama fechada e uma faixa de tecido acima da aba. O tamanho da aba pode variar um pouco mas é toda feita do mesmo tamanho e o chapéu é estruturado, ou seja, sem caimento ou ondulações ( é durinho, certo?). A parte de cima tem uma leve pressão no meio.

Esse é o chapéu Panamá minha gente! Aí, né gente... Analisando a postagem da fia querida  Alice Ferraz  aqui: http://camilacoelho.com/2015/07/01/chapeu-panama/ do blog http://www.blogdaaliceferraz.com.br/ em Julho de 2015 para a linda Camila Coelho...

Foto: Retirada do site da Camila Coelho, segue o link do post: http://camilacoelho.com/2015/07/01/chapeu-panama/

Alice deu uma escorregada, se ela pode, vamos dar um desconto pra quem confunde né? Você não precisa saber todos os nomes, mas é bom se manter informada. Agora vamos seguir aqui antes que a fia me mate. Não é a intenção né, duas lindas poderosíssimas contra simplesmente moi? Minha boca é um túmulo. E eu? Creio que vou cometer muitos erros também, tenham paciência.

Fedora: 


E não tem nada a ver mesmo uma coisa com a outra, mas tem muita gente que o confunde o chapéu Fedora com o Panamá, mas este é feito de feltro, de aba maior, reta ou arredondada, da mesma largura, e redonda. É uma releitura da década de 1940.  Esse modelo tem um côncavo na copa, ela é alta. Também é mais invernal, meio folk e é uma ótima escolha para dias mais frios.


Na esquerda Panamá, na direita Fedora, ok?

Geovana Ewbank de fedora amarelão, divando ao lado da linda  Geovana Lancellotti de chapéu côco marinho.

Agora percebam, Ellen Jabour Mais veranil, de copa arredondada e na segunda imagem o chapéu é menos veranil, e o look condiz.  
Bowler ou côco:  


Recebe esse nome pois possui a copa alta e arredondada, parecendo um côco. A aba é média e reta ou as vezes um pouquinho curvada para cima. O seu formato é mais masculino. É o famoso chapéu usado por Charles Chaplin. Ele é um chapéu estiloso e pequeno e é mais usado por que passa mais segurança pra quem nunca usou, e quer tentar usar chapéu sem muita paranoia.


 Parece ser o preferido da dona Taylor.
Floppy: 
O Floppy costuma ter algumas variações de tamanho da aba, mas eu não diria que essa é a variação mais importante. Agora preste atenção! O topo do chapéu pode ser arredondado ou com levemente afundado e está aí uma diferença interessante pois o Floppy arredondado tem uma carinha mais de verão e até praiana, dependendo da cor e do tamanho da aba, já o com a parte da cabeça com a marca é mais invernal e com um "ar de" folk. As abas costumam formar pequenas ondas. É uma releitura da década de 1970.

  A Gatíssima Bruna Marquezine optou por um floppy preto como o meu! To passada, vive me imitando (não custa sonhar né?).

A Atriz Nathalia Rodrigues, também de Floppy.

Clochê: 


Surgiu em 1920. O modelo francês recebeu o nome que significa sino, e por isso, segue o mesmo desenho de seu significado. Tem um visual feminino e romântico. É estruturado de aba curta sem movimento e caída, redondinho, com copa ajustada e sem o detalhe afundado no meio. Normalmente apresentando detalhes em recortes de flores em um dos lados ou com uma faixa fina de tecido delicado.

 Usado por Angelina Jolie para a caracterização de sua personagem no filme A Troca.

Usada por Leighton Meester para a personagem riquinha Blair Waldorf na série contemporânea Gossip Girls.

 Al capone:  


 "É chapéu de mafioso!". Esse modelo possui um côncavo mais marcado no topo e dois outros côncavos nas laterais frontais, ficando meio afunilado. Esse chapéu é mais masculino e fica muito bem nas mulheres também. Um dos lados da aba (ou a frente) desse modelo é um pouco mais virada para baixo, a intenção é cobrir um pouco a parte dos olhos ou de um dos olhos, dando um ar de mistério.
Gisele Bündchen de mafiosa, ela usou esse chapéu também nas propagandas da Sky TV.
Johnny Depp, dispensa comentários né?


Matinê:


Tem aba grande como o floppy, mas mas ela é estruturada (sem movimento, não é molinha). Também são chamados de sombreiro, muito usados na Espanha. Fica ótimo para um evento ao ar livre principalmente por que são arredondados na copa e tem aba grande, típico chapéu de praia quando feito de material impermeável.

Fergie sofisticou o chapéu em um look chic e estampa de oncinha.

 Pillbox: 

  Não acredito! Imaginem vocês que minha mãe se casou usando um vestido de manga curta, saia mullet e decote longo nas costas usando um pillbox rosa choque e luvas curtas parecendo uma francesa! "eike vanguardista", a fia podia né? Em plena moda do vestidão pavoroso da Princesa Daiana
Esse modelo de chapéu ficou famoso nos anos 1960 por causa da linda Jaqueline Kennedy. É muito elegante, tem um "ar de" francesinha, que se encaixa muito bem com tailleurs. As vezes pode ser adornado com um voilette ( um material que parece uma meia arrastão só que delicado rs, que cai por sobre os olhos). Ele tem um formato ovalado e parece uma caixa oval mesmo, na tradução livre, pillbox significa caixa de pílulas, não muito grande, e sem abas. Geralmente são feitos de tecidos mais grossos, perfeitos para o inverno.

Um dia terei uma ocasião pra usar um desses.

Jaqueline Kennedy.

 Casquete

Os modelos mais simples tem um formato de cuia, são redondinhos e parecem uma almofadinha, não tem abas e são pequenos, normalmente possuem adereços elaborados e são presos à cabeça por grampos de cabelo. São aparentemente os favoritos de Kate Middleton e maiores que os fascinators. Os mais modernos têm desenhos extravagantes e chegam a ser bem grandes, existem modelos diverssos.



Fascinator: 


 É menore do que o casquete, e é colocado entre a testa e a orelha. Surgiu depois da guerra, nos anos 1940. Não tinha matéria prima, a crise era grande para criar algo mais volumoso e as mulheres começaram a fazer "coisas para decorar a cabeça", então tá mais pra um enfeitinho mesmo.





Voilette:

 É a tela aplicada em chapéus mais formais como os fascinators, casquetes e pillbox. Eles têm uma pegada vintage são muito usados pela Dita vom Tease e por noivas mais modernas, apesar de parecer contraditório.




Solidel e Kipá:

Aquele redondinho pequeno usado pelos papas :) Simples assim.


Cowboy: 


Me recuso. Brincadeirinha, Esse modelo tem copa alta alongada, bem côncava no meio, com base grande e bem levantada nas laterais. É famoso pelas festas de rodeio, festa junina, festa sertaneja, mas há quem os use no dia a dia em alguns lugares mais rurais ou onde se tem a "cultura pecuária". Eu pessoalmente não usaria, se se você também não curte olhe só essas beldades que você não imaginaria terem usado chapéu de cowboy!

Sim, essa é Marilyn Monroe!

Com Pitt ninguem pode! Com ele, revejo meus conceitos...

Boné: 

É o chapéu mais conhecido no mundo! Apesar de ser apontado como acessório masculino, pode dar graça aos looks das mulheres também. Hoje em dia, existem modelos super femininos e as mais fashionistas arriscam em combiná-los com peças que vão além de uma manhã na praia. Pessoalmente não consigo usar, acho que me esquenta muito e que não combina comigo mas admiro quem usa, tem menina que fica linda de aba reta, tipo simplesmente a Beyoncé.



Gorro: 

 Bem ajustado na cabeça ou mais baggy (fofo), com volume na copa. "Dão um ar mais casual e  e devem ser usados no inverno. São feitos de tecidos quentes e mais maleável. Hoje alguns gorros vem sendo usados pra dar um ar mais moderno ao look, não necessariamente em dias frios, mas ninguém é louco de usar em um dia quente.

Oi Kim Kardashian!


Boina:

Tem a região da cabeça mais fofa e uma aba bem pequena, as vezes não tem aba. Algumas possuem uma peça no centro que afunda um pouquinho a parte mais fofa. É usada também por militares e é um acessório para o inverno. Veste a cabeça por inteiro, é moderninho, elegante e cnfere um "ar de parisiense". É usado pra romantizar a recriação de um look de pintores e artistas de rua que entretêm turistas na França.

Coisinha de coreana fofa mesmo!



* E por fim comprei o meu recentemente, é um Floppy preto que meu namorado apelidou de bruxão, por que ele simplesmente adora pegar no meu pé. 



*Bonus: Gente, sinto muito mas a madona estava de Fedora, desculpa se estraguei o sentido da vida de alguém, mas não é Panamá snif snif.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Adorei o post! Depois de ler isso descobri que eu não entendia nada de chapéu! Hahahaha
    Sucesso, beijos!
    Barbiemoderna7.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei o post. Tudo muito bem explicado e de forma clara, parabéns! Eu tô louca por um Fedora e um Floppy com um ar mais de inverno. Eu tenho um, mas é muito praia. Sobre o boné, eu tenho alguns, mas depois que eu comecei a deixar o meu black aparecer não consegui mais usar, acho que fica melhor em quem tem cabelo liso. Mas, cada um sabe do si. http://www.falamaya.com/

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Amei o post!!
    Tenho lupus e preciso usar chapéu e, agora posso usar com estilo.
    Valeuuu Carolina!!!

    ResponderExcluir

Popular Posts

Flickr Images

Formulário de contato